quarta-feira, 22 de julho de 2009

GREEN STAR ... Wanessa tomou conta da PlayTV


Wanessa esteve aqui na PlayTV na última terça-feira (21 de julho). Ela veio para participar de vários programas da casa como o Combo, MOK e PlayList. Tudo isso você vai conferir aos poucos na nossa programação. Mas a nossa entrevista com a cantora já pode ser lida agora mesmo. Ela falou do seu mais novo disco – Meu Momento – que acabou de ser lançado, mas não ficou só nisso. Bom, o melhor mesmo é você conferir o que ela contou pra gente. Acompanhe:


Gostaria que você falasse um pouco sobre o disco novo. No disco anterior você já sinalizava uma mudança de som, estilo e visual. Nesse novo trabalho isso se aprofunda?
Eu estou muito feliz. É um trabalho que eu vejo não como uma mudança. É um amadurecimento mesmo, um passo à frente que você dá de vida e que foi necessário e natural acontecer comigo que comecei com 17 e hoje estou com 26 anos. Já são nove anos. Nisso eu fui descobrindo quem eu sou como ser humano, fui vivendo coisas novas, experimentando... E trazer isso para a música foi mais do que natural. E coloquei nesse trabalho tudo o que venho pensando e querendo há algum tempo. As pessoas vão ver uma mudança sonora grande, mas para mim é algo que já vinha acontecendo.


Você passou um tempo em Nova York para aprender coisas novas e reestrutura sua carreira. Foi isso mesmo?
Na verdade eu passei um tempo lá conhecendo algumas pessoas, mas todo o trabalho deste CD foi feito aqui no Brasil. A única pessoa que veio de fora para trabalhar comigo foi o Ja Rule, que fez a participação. Quando eu fui para lá era um outro projeto que estava acontecendo e coisas que ainda vão acontecer.

E os convidados do disco. Como rolou o Ja Rule? Foi ideia sua?
A gente tinha a música “Fly”, que é a de trabalho. Foi a primeira do CD que apareceu. Chegou de primeira e queríamos ter um rapper. Aí, o Marcus Buaiz, que é meu marido e diretor artístico do CD, sugeriu o Ja Rule. O Marcus já tinha trabalhado com ele aqui no Brasil num festival de música. Mandamos o CD para com minha voz em inglês. Ele ouviu, gostou e aceitou. Ele é um rapper que eu gosto, que não fica denegrindo a mulher... Veio para o Brasil gravar a voz e fizemos o clipe agora em março.

O seu disco também tem a participação da Rita Lee. Você escolheu a música?
Eu sou muito fã da Rita. Há muito tempo. Fãzoca mesmo, de chorar, de espernear. Sempre fui fã que vai ao show, que conhece as músicas. Sempre gostei muito dessa música “Coisas da Vida”. Fez parte da minha vida e sempre tive vontade de regravar. Quando o projeto do CD estava na metade, vi que tinha muito a ver. Aí gravamos a música e levei par ela e para o Roberto (de Carvalho, marido de Rita) ouvirem. Fiz o pedido e autorizaram. Foram muito simpáticos. Sugeriram coisas novas que acrescentaram muito ao arranjo. Pedi para ela cantar também no começo da música e ela aceitou... Então eles foram muito generosos e foi uma das grandes honras da minha carreira. Nunca vou esquecer.

E falando em ser fã das pessoas, você fez no seu site uma homenagem ao Michael Jackson. Você é uma grande fã dele?
Eu sou fã assim como o mundo inteiro ficou de boca aberta com o que ele fazia. Eu conheci o trabalho dele quando eu tinha 9, 10 anos. Lembro dos clipes e ficava fascinada com aquilo. O que falei (no site) é que os ídolos acabam se tornando um pedacinho de nós. O Michael sempre me trouxe coisas boas com seu olhar de crença no mundo, enxergar o mundo com olhos de criança... Era um artista incrível que tinha nos clipes um mundo de magia e de espetáculo. Eu queria viver aquilo. Além das músicas... Com 13, 14 anos fui ainda mais atrás da música. Sou fã de saber todas elas. Fiquei arrasada (com a morte). No dia em que aconteceu fiquei revirando minhas coisas dele e tenho uma fita de videocassete muito antiga. Fiquei arrasada pelo fato de achar que tinha de ter mais tempo pra gente aproveitar.

Voltando ao seu CD, ele tem algumas músicas em inglês. Você tem o objetivo de atingir o mercado internacional?
Não. Vontade eu tenho, mas é uma coisa que ainda está muito no mundo das ideias. Estou focada no Brasil. Este ano já estou fazendo a turnê. Dia 8 de outubro estreio aqui em São Paulo no City Bank Hall. Meu foco é fazer desse show o melhor possível. Vai ter gravação de DVD também esse ano. Então tem muito trabalho pela frente aqui no Brasil ainda.

Mas o mercado externo é uma vontade sua.
É uma vontade, mas não é algo assim... Quero focar aqui.

Fonte: PlayTV